Oh my ZSH Shell no Arch Linux

Oh My Zsh é um framework de código aberto, voltado para a comunidade que gerencia as configurações do ZSH Shell. Ele vem com inúmeras funções úteis, plug-ins, temas e algumas coisas que farão você gritar:

“OH MY ZSH!”

 

Vamos ao que interessa… Pra começar, instale o ZSH Shell:

$ sudo pacman -S zsh

Agora é hora de baixar e instalar o Oh My Zsh:

$ sh -c "$(wget https://raw.github.com/robbyrussell/oh-my-zsh/master/tools/install.sh -O -)"

Depois de instalado, vamos baixar as fontes. Sem as mesmas, o shell não é exibido corretamente:

$ git clone https://github.com/powerline/fonts.git

Acesse a pasta ‘fonts’ baixada e execute:

$ ./install.sh

Pronto! Agora é só editar o arquivo .zshrc no home do usuário e escolher o seu tema preferido editando a linha:

ZSH_THEME="agnoster"

No exemplo de tema acima, usei o meu tema preferido!  E o resultado…

 

ZSH Shell

Oh my ZSH Shell no Arch Linux

IRPF 2016 no Arch Linux

receita

De forma simples e objetiva, como o próprio Arch Linux, basta seguir os passos abaixo:

Baixe o instalador do programa no site da Receita Federal:

wget http://downloadirpf.receita.fazenda.gov.br/irpf/2016/IRPF2016Linux-x86_64v1.1.bin

Altere as permissões do instalador:

chmod +x IRPF2016Linux-x86_64v1.0.bin

Antes de começar a instalação em si do programa da Receita, efetue a instalação do JDK 7:

sudo pacman -S jdk7-openjdk

Feito isso, basta executar:

./IRPF2016Linux-x86_64v1.0.bin

e só seguir as telas informativas até o final! Programa instalado com sucesso.😉

ReceitaNET

Para instalar o ReceitaNET, baixe o arquivo instalador:

wget http://downloadirpf.receita.fazenda.gov.br/receitanet/Receitanet-1.07-x64.bin

Altere suas permissões:

chmod +x Receitanet-1.07-x64.bin

E execute o mesmo:

./Receitanet-1.07-x64.bin

Agora é só seguir as telas de instalação!

 

Status

Extensões do GNOME via Github

Quem nunca se estressou ao atualizar o GNOME e ver suas extensões favoritas deixarem funcionar?! Agora vou repassar um método de instalação para toda e qualquer extensão do GNOME que esteja no GITHUB. É mamão com açúcar.😉

  1. O primeiro passo é acessar o site das extensões do GNOME, pesquisar pela extensão desejada e acessar o endereço da mesma no github. Como exemplo, utilizarei a Show Desktop from Overview. (Uso muito essa extensão!) Obs.: Não se esqueça de selecionar no site, a opção Compatible with => ALL Versions. Desta forma a extensão será exibida, mesmo que não seja compatível com a versão do seu GNOME.
  2. Acesse a página da extensão no github, neste caso: https://github.com/Bazon/ShowDesktopFromOverview e em seguida baixe a mesma clicando em Download ZIP.
  3. Uma vez efetuado o download, descompacte-a e mova a pasta extraída para o diretório das extensões do GNOME que fica localizada em /home/<usuário>/.local/share/gnome-shell/extensions – Todo esse processo pode ser feito através do Nautilus (Gerenciador de Arquivos do GNOME).
  4. Acesse esta pasta e abra o arquivo metadata.json, para copiar o UUID informado no mesmo. Este deverá ser o nome da pasta da extensão, renomeie-a! Neste exemplo a pasta mudará de ShowDesktopFromOverview-master para ShowDesktopFromOverview@bazonbloch.arcor.de
  5. Agora vamos abrir o editor do Dconf, pressionar Ctrl + F para localizar a opção validation, ativar assim a opção disable-extension-version-validation, desta forma será ignorada a versão do seu GNOME para instalar as extensões. Caso não tenha o Editor do Dconf instalado, instale através do pacote dconf-editor.
  6. Em seguida, devemos reiniciar o GNOME-Shell, basta pressionar ALT + F2, digitar a letra r e apertar o <ENTER>.
  7. Estamos quase lá! Execute a Ferramenta de ajustes do GNOME (Tweak tool – Instalado através do pacote gnome-tweak-tool, caso não esteja instalado na sua distribuição Linux) e habilite sua extensão.😉

Voilà! A extensão funcionará sem problemas.

Extensões do GNOME via Github

Fedora 24 – Cronograma

Com o recente lançamento do Fedora 23, já foi aprovado o cronograma para o Fedora 24!

A versão Alfa estará disponível a partir de 1º de março, a Beta em 12 de abril e sua versão final prevista para 17 de maio de 2016.

Estas datas podem mudar de acordo com o progresso de desenvolvimento, então é só ficar de olho no calendário.😉

Fedora 24 – Cronograma

Instalando o Megasync (Distros baseadas no Arch Linux)

megaOlá!

Para instalar o MEGA é bem simples! Primeiramente, vamos instalar o YAOURT! Uma interface para o pacman que adiciona acesso automatizado ao AUR. (Caso já o tenha instalado, pule para o passo 2):

Passo 1: Instalando o yaourt:

sudo pacman -Sy yaourt

Passo 2: Com o yaourt instalado, vamos baixar somente o pkgbuild do megasync:

yaourt -G megasync

Passo 3: Uma vez baixado, será criado um diretório megasync no diretório atual ou em /tmp/yaourt-tmp-<nome do usuário>/ . Dentro da pasta, é hora de instalar ignorando o checksum:

makepkg -i –skipinteg PKGBUILD

Caso seja informado que dependências estão faltando (c-ares e crypto++), basta instalar as mesmas através do pacman e executar o passo 3 novamente.

Agora é só configurar sua conta e aproveitar o serviço! T

 

Instalando o Megasync (Distros baseadas no Arch Linux)

Correção de erro gráfico no GNOME 3.18.1

Ao atualizar o GNOME para a versão 3.18.1 no Manjaro, no primeiro boot depois da atualização ao clicar no botão Atividades, as janelas abertas apresentam um erro gráfico, as mesmas ficam com rastro.

Solução:

  • Instalar o bash script Downgrade:

sudo pacman -S downgrade

  • Executar o drowngrade do COGL (Biblioteca para o uso de  hardware de gráficos 3D):

downgrade cogl

  • Escolha a versão cogl-1.22.0-1-x86_64.pkg.tar.xz (remoto) e adicione o mesmo no IgnorePkg.

Agora é reiniciar e seu sistema estará funcionando 100%. Até a próxima…

Correção de erro gráfico no GNOME 3.18.1

Telegram no Linux

Dentre os mais diferenciados clientes de serviços de mensagens instantâneas atualmente na internet, o destaque é todo para o Telegram! Como os demais são fechados e sem um melhor registro de privacidade e segurança, ele é a solução.

O Telegram é desenvolvido e administrado por uma organização sem fins lucrativos, tem um protocolo e API aberta, fornece clientes de código aberto e destaca a privacidade.

Principais características:

  • Rápido
  • Gratuito (Sem anúncios, taxas de assinatura e administrado por empresa sem fins lucrativos)
  • Seguro (Mantém suas mensagens protegidas de ataques hackers)
  • Aceita o envio de arquivos de até 1,5Gb
  • Troca de mensagens secretas ( Criptografia fim-a-fim e com auto-destruição das mesmas)
  • API de BOT (Você pode criar seus próprios bots de mensagens)
Como se juntar

As contas do Telegram estão vinculadas ao número de telefone celular do usuário. Portanto, o jeito mais rápido e fácil de começar no Telegram é através dos dispositivos móveis, pois desta maneira, o mesmo realizará uma busca nos Contatos e te apresentará quem já utiliza do serviço. Mesmo assim, você pode ter uma conta caso não possua um smartphone! Basta criar uma conta no cliente web do Telegram, o mesmo enviará um PIN de acesso para o telefone do novo usuário.

Instalando o Telegram (Via terminal)

No Fedora:

sudo dnf copr enable rommon/telegram
sudo dnf install telegram-desktop

No Ubuntu:

sudo add-apt-repository ppa:atareao/telegram
sudo apt-get update
sudo apt-get install telegram

Até a próxima!

Telegram no Linux

Olá, The Void (Linux)!

voidlogo

Gostaria de apresentar uma distribuição Linux que estou começando a conhecer e aprendendo a gostar: Void (Linux) – Um sistema operacional de uso geral com base no Kernel Linux monolítico. Ela é fornecida em pacotes binários ou pode ser construída diretamente de fontes com a ajuda da coleção de pacotes fonte XBPS. Atualmente existem mais de 5000 pacotes binários otimizados para os x86, x86_64, ARMv6, arquiteturas ARMv7; Também suporte para construir facilmente (nativamente ou compilação cruzada) a partir de fontes de qualquer pacote que esteja disponível na coleção de pacotes fonte XBPS.

O Void (Linux) não é um Fork! Ela é uma distribuição independente, inteiramente desenvolvida por voluntários. Ao contrário de trilhões de outras distribuições existentes, não é uma modificação de uma distribuição já existente, o seu gerenciador de pacotes e sistema de construção foi escrito a partir do zero.

Outro grande detalhe, ela é Rolling Release, ou seja, sempre atualizada ao invés de atualizações periódicas. Para quem trabalha com traduções, etc… é uma verdadeira mão na roda!

Mas que diabo é XBPS? XBPS é o gerenciador nativo de pacotes do sistema, escrito do zero sob licença BSD. Ele instala, atualiza e remove programas rapidamente, além de dispor de detecção de bibliotecas compartilhadas incompatíveis e dependências durante a atualização ou remoção de pacotes (entre outros).

Para experimentar, existem algumas lives instaláveis (nos sabores: Xfce, LXDE, MATE, Enlightenment e Cinnamon) que você pode baixar através do link: http://repo.voidlinux.eu/live/current/

Em breve, postarei o passo a passo da instalação crua mais o GNOME última versão.😉 Até lá…

Olá, The Void (Linux)!